História

A semente da Mostra Lutz começou a crescer em julho de 2000, quando uma parceria entre a Fundação Gaia, a Secretaria Municipal de Educação, a ONG AMA e o Projeto Ambiental Gaia Village oportunizou a realização de cursos de capacitação em educação ambiental a todos os professores da rede municipal. Naquele ano, criaram-se condições para a vinda da educadora neozelandesa Robina McCurdy, que ministrou um curso de capacitação em Educação Ambiental para a transformação do pátio escolar.

Esta e outras ações culminaram com a organização da I Semana do Meio Ambiente de Garopaba e com o lançamento do 1º Prêmio José Lutzenberger – Programa de Educação Ambiental em junho de 2002. Em sua quinta edição, em 2006, dirigentes e professores decidiram que o evento deveria passar a se denominar Mostra Professor José Lutzenberger – Escola Amiga do Ambiente, eliminando o caráter competitivo do prêmio.

Em 2007, a Mostra Lutz novamente introduziu inovações que qualificaram o processo educativo, ampliando a transdisciplinaridade, gestão, capacitação e participação comunitária. Criou-se a moeda “ECCO” e o “Empório”.

Todas as escolas participantes recebem um montante da moeda “ECCO” e têm a opção de adquirir bens e serviços disponíveis no Empório, como livros, equipamentos, DVDs sobre temas ambientais, mudas de plantas nativas, visitas guiadas, consultorias prestadas por profissionais e consultores especializados em Educação Ambiental.

Também há oficinas (de alimentação saudável; sabonetes medicinais; horta permacultural; primeiros socorros em trilhas; livros infantis; sacolas ecológicas; papel reciclado) e palestras. Técnicos e profissionais liberais atuantes na comunidade, técnicos do ICMBio/APA da Baleia Franca, Rede Ecovida; Policia Ambiental, Corpo de Bombeiros e funcionários do Projeto Gaia Village suprem o Empório com seu trabalho.

Paralelamente às consultorias às escolas, a coordenação da Mostra oferece um curso de Capacitação para a Educação e Sensibilização Ambiental junto ao corpo docente. O curso inclui atividades teórico-práticas, compondo um mosaico de informações, autoconhecimento, dinâmicas e intervenções que propiciam discussões e a transformação do saber ambiental em atitudes positivas e ambientalmente responsáveis.

O poder multiplicador deste programa de educação ambiental evidencia-se na reflexão que as diversas atividades possibilitam a cada estudante. Ao despertar o sentido de responsabilidade para com o meio ambiente – não apenas o natural, mas também o urbano –, sedimentam-se questões éticas necessárias à construção da cidadania.